quinta-feira, 26 de abril de 2012

"A inveja é podridão para os ossos"

"Provérbios 14:30"

Gostaria de refletir com vocês, meus queridos amigos e leitores, sobre um tema um tanto quanto desconfortável: Inveja.

Não gostamos de falar sobre isso, é como se arrancássemos cascas de antigas feridas. Pronto, você já está na defensiva ou pensando: “Graças a Deus que eu não tenho isso”. Será que não tem mesmo?
Inveja é a insatisfação ou irritabilidade com a conquista do outro. Sabe aquela antipatia gratuita que você sente em relação a uma pessoa que nem conhece? Normalmente esta pessoa tem características que a destacam: É bonita, bem sucedida, tem uma bela voz ou fala bem em público, ou simplesmente se destaca no meio da multidão.
Então logo pensamos: “Ih! Que antipática! Pessoinha metida! Olha só, pensa que é o tal!” e desferimos contra o alvo todo o nosso veneno. “Inveja? De jeito nenhum, eu só acho que ‘fulano’ não está com essa bola toda não!”.
Algo libertador para mim foi o dia em que identifiquei o meu pecado de inveja, me arrependi e pedi a Deus que me ajudasse a ser agradecida pela maneira como Ele distribui seus dons, talentos, habilidades ou prosperidade financeira. Pedi ao Senhor que Ele me abrisse os olhos para que eu visse tudo o que Ele tem dado a mim, gerando assim gratidão e aceitação em meu coração.
Quantas vezes já escutei “Helena, tenho que te pedir perdão. Eu te achava tão metida!” O curioso é que as pessoas que me disseram isso nunca haviam trocado uma palavra sequer comigo. Como poderiam então me julgar desta forma? Metida? Por quê? Porque preciso usar óculos escuros devido ao fato de minha miopia tornar meus olhos sensíveis à luz solar, por exemplo?
Se você não gosta de alguém gratuitamente e essa pessoa possui algo que você gostaria de ter, talvez seja inveja. Se esse for o caso, eu encorajo você a reconhecer esse sentimento como pecado, confessá-lo diante de Deus e pedir que o Senhor te ajude a perceber o quanto você é valioso (a) e alvo do seu perfeito amor. Você nunca mais será o mesmo.
Eu tenho conhecimento do que estou falando, pois fui liberta deste sentimento pecaminoso, vil e que aprisiona em um lugar de amargura e rejeição.Coragem. Deus tem vitória para você também!
Por Helena Tannure.

A definição de inveja

Inveja é um sentimento de aversão ao que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (pode ser tanto coisas materiais como qualidades inerentes ao ser) e de tirar essa mesma coisa da pessoa, fazendo com que ela fique sem. É um sentimento gerado pelo egocentrismo e pela soberba de querer ser maior e melhor que todos, não podendo suportar que outrem seja melhor.
A origem latina da palavra inveja é "invidere" que significa "não ver". Com o tempo essa definição foi perdendo o sentido e começado a ser usado ao lado da palavra cobiça, que culminou, então, no sentido que temos hoje.

Vamos ver o que a Bíblia diz sobre a inveja, e como os cristãos podem superá-la?

Versículos da Bíblia relacionados: Êxodo 20:17, 1 Samuel 18:25, Provérbios 14:30, Marcos 7:21-23, I Coríntios 13:4, Provérbios 23:17, Lucas 10:27

1. A Bíblia ensina o seguinte.
→ A inveja é como um veneno. Provérbios 14:30.
Um coração cheio de graça e do amor de Deus alimenta a vida e o seu próprio corpo. Dá uma boa saúde e longa vida. Mas, o homem que inveja a felicidade e a prosperidade dos outros, é presa da sua própria alma, e não apenas desperdiça sua carne, mas enfraquece e consome as partes mais fortes de seu corpo, os seus ossos, são como uma "traça" dentro dele.
→ A inveja não é de Deus. Marcos 7:21-23.
Nenhum cristão é um filho de Deus, se não está liberto da inveja. A inveja não é de Deus. O cristão que inveja a outra pessoa está imunda e nojenta diante de Deus.
→ Onde há inveja não há amor. I Coríntios 13:4.
Jesus ensinou que a lei se cumpre em sua totalidade, se amarmos o Senhor nosso Deus com todo nosso coração, toda a nossa força, e toda nossa mente. E amar ao nosso próximo como amamos a nós mesmos (Lucas 10:27). A Bíblia também diz que o amor não inveja. Como eu posso chamar a mim mesmo de filho de Deus, se eu invejo o meu próximo?

2. As causas da inveja.
→ Descontrolado desejo de ganho material. Êxodo 20:17
Nas civilizações antigas uma prática comum entre os homens era matar o seu vizinho afim de possuir algo que pertencia à vítima. Isto poderia ser o gado, a riqueza, e provavelmente a mulher do outro homem. A falta de realização material e carnal levava-os a inveja contra os outros.
→ Sentimentos de insegurança e inferioridade. I Samuel 18:7-8.
“As mulheres se alegravam e, cantando alternadamente, diziam: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares. Então, Saul se indignou muito, pois estas palavras lhe desagradaram em extremo; e disse: Dez milhares deram elas a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão o reino?"
Saul se sentia inseguro e inferior quando viu que as pessoas receberam Davi como um herói. Davi ganhou graça aos olhos dos cidadãos que Saul não pode conquistar. Isto o intimidava tanto, que a partir daquele dia ele tentou matar Davi.
→ A ganância por fama
“Porque sabia que por inveja o haviam entregado" (Mateus 27:18).
Jesus era um fariseu também. Ele era um mestre da lei. Mas ele era diferente do outros líderes judeus, Jesus falava com autoridade (Marcos 1:21-28). Multidões iam após Ele (Marcos 12:37). Jesus realizou milagres que os outros não fizeram.
Pense! Você se sente inferior, quando você vê os outros mais abençoados do que você? Muitos cristãos estão perseguindo a fama.

3. Como superar?
→ Buscai primeiro o Reino e a justiça de Deus e Ele atenderá às suas necessidades.
→ Nossa segurança não deve derivar de nossos títulos e posições. Deus deve ser a fonte de nossa segurança.
→ Não se compare com os outros. Se alegre com o que você já tem.

Conclusão: Eis um dos sentimentos mais torpes e difíceis de serem eliminados da alma humana. Trata-se de um dos vícios que mais causa sofrimento à humanidade. Mas hoje Deus quer te tornar livre desse mal. Abra seu coração para Deus.