quinta-feira, 5 de abril de 2012

Redenção


Assim foi realizado a Redenção da humanidade, Jesus depois de ser julgado por Pontius Pilatus, Ele recebeu um sofrimento que nenhuma pessoa suportaria, Cristo o Messias (Ungido do Senhor) foi amarrado em uma coluna que havia em um pátio onde as pessoas eram castigadas por cometerem crimes contra o império Romano, era conhecido como azoraste, um largo chicote que trazia pedaços de metais e ossos pontiagudos e cortantes, a pessoa recebia açoites e muitos morriam nesta punição; Jesus foi açoitado em toda suas costas, pernas, braços, rosto, pescoço, barriga e peito. Ali neste pátio o Seu Sangue começou a ser derramado para retirar a maldição do planeta terra, bem como do universo e de todas as coisas materiais, foram rasgado sua pele, carne, músculos, veias e tendões, abundante Sangue foi derramado por nós.

No calabouço depois de ser arrastado por soldados que levaram o Seu corpo quase já sem vida, ao recuperar o pouco vigor que tinha, fizeram-lhe pontiaguda coroa com uma planta cheia de espinhos, este espinhos penetraram Seu coro cabeludo, como também entrou em Sua cabeça onde mais Sangue era derramado, pois, os soldados batiam com muita força em Sua cabeça coroada, tudo isso lhe trazia insuportáveis dores e sofrimento em todo o Seu corpo. Quando ordenaram Sua sentença de crucificação, ele todo rasgado e esfolado no corpo pelo castigo imerecido, levou a parte horizontal da cruz que era muito pesada, o Espírito Santo lhe deu Forças para subir ao monte da crucificação chamado “caveira”, Ele andou pelas ruas de Yerushalayim (Jerusalém) derramando Seu Sangue onde caiu exatamente sete (7) vezes, sendo que depois disto um homem chamado Simão de Cirene (Cirene era uma cidade) o ajudou a levar a cruz, lado a lado, Jesus a sua direita e ele a Sua esquerda.

Ao chegar ao monte, tiraram Suas vestes que estava colada com Seu Sangue já secado na pele ferida, foi muitas dores neste momento, lá estava a parte vertical da cruz, onde iriam crucificar o Filho de Deus (BenElohim) nosso Salvador, na parte horizontal Jesus foi jogado sobre ele onde Suas mãos foram amarradas na altura dos braços com cordas para que o peso do Seu corpo não tombasse do madeiro; neste momento os soldados transpassaram os punhos de Jesus com enormes pregos que furaram a madeira até o outro lado, Seu Sangue jorrava como água no solo. Depois com as pontas enormes destas cordas puxaram-no encima da parte vertical, onde as duas partes foram unidas por pregos e cordas, nisto os pés de Jesus foram transpassados por um enorme prego, o pé direito sobre o pé esquerdo, onde depois disto estas pontas das cordas amarradas aos braços de Cristo, serviram para puxa-ló até o buraco onde a cruz iria ser encaixada para ficar em pé, nisto quando o pé da cruz encaixou-se no buraco e caiu com toda violência, as mãos de Jesus foram rasgadas até a altura do centro de Sua palma, muito do Seu Sangue estava sendo derramado, gota a gota até toda a maldição da Terra ser tirada, pois, do Jardim Getsêmani onde Ele suou Sangue até a hora 6ª (12h00min), o Sangue de Jesus havia sido derramado para sarar e curar a Terra, tirar a maldição, apartir do meio dia até a hora 9ª (15h00min), o Sanguede Jesus fora derramado para Redenção, Justificação, Santificação, Libertação, Remissão, Reconciliação e Cura do ser humano, a natureza com todos os seres vivos e o universo já estava curado e liberto, porém, o ser humano não.

Do meio dia até as três horas da tarde houve enormes e densas trevas sobre toda Terra, neste momento o Espírito Santo que era (e é) um com Jesus, o deixou completamente e foi ficar com o Deus Pai na Glória Celeste, o Espírito Santo que se movia desde a criação sobre a Terra abandonou Jesus e o nosso planeta, todos os anjos saíram da Terra e se juntaram nos Céus com os demais seres celestes, se unindo ao Pai que estava olhando com profunda dor e tristeza o Seu Filho Jesus por Seu sofrimento a morrer lentamente. Neste momento todas as dores, feridas, doenças, enfermidades, humilhação, desonra, vergonha, desprezo, zombaria, angústia e solidão entraram em todo o corpo de Cristo o Senhor, em cada parte rasgada pelos açoites e pelos espinhos, entraram todos estes males no Unigênito do Pai, quando todo pecado entrou em Jesus, o Deus Pai e o Deus Espírito Santo do lugar onde eles estavam vendo Jesus Cristo a sofrer até a morte, voltaram para o Santo dos santos, para a Sala do Trono e se sentaram esperando a Consumação. Naquele momento Jesus olhou para os céus e gritou com toda força que lhe havia: – Deus Meu! Porque me abandonaste?

Jesus que nasceu, cresceu e viveu sem pecado, agora tomou sobre Si os erros, ofensas, culpas, acusações, iniqüidades, transgressões e condenação, do passado, do presente ali e do futuro da humanidade; a própria natureza do pecado com toda a inclinação para o mal Ele tomou sobre Si, e assim ficou separado do Pai e do Espírito do Senhor. Neste período houve enormes batalhas espirituais travadas entre Cristo e as hostes das trevas, o inimigo estava-lhe afrontando mentalmente, emocionalmente e verbalmente; os sacerdotes, doutores da lei, anciões, homens e mulheres lhe insultavam sendo usados pelo adversário a fim de fazer-lhe desviar do alvo da Salvação, conforme Salmo 22. Quando, porém Jesus havia vencido todas as hostes das trevas, curado todas as doenças, dores e expulsado o adversário do mundo, Ele com poucas forças físicas gritou: – Está Feito! Pai, nas Tuas mãos Eu entrego o Meu espírito; neste momento todos os demônios e espíritos malignos deixaram a Terra e foram para o inferno, os espíritos das trevas e satanás sabiam que através da morte do Filho de Deus, JESUS, eles seriam todos destruídos, os espíritos do mau se esconderam em cavernas, em cadeias que há lá, muitos entraram nas chamas ardentes do fogo para fugirem do furor do Deus Todo Poderoso e do Seu Cordeiro (Jesus). Um dos soldados transpassou o lado direito de Jesus com uma fina e pontuda lança para comprovar sua morte, a Terra e os céus tremiam com grande violência, a natureza que se revoltou escondendo o seu brilho e luz durante aquelas três (3) horas, fazendo um protesto ao Criador suplicando por Justiça ao Filho de Deus o Senhor e Doador de toda Vida, naquele momento expressou sua alegria em ver o adversário e todo o mal derrotado. Esta lança atingiu o coração de Jesus de onde saíram água e Sangue, Jesus havia morrido fisicamente por insuficiência cardiorrespiratória, pela posição do Seu corpo pregado no madeiro, as mãos e os braços estendidos de um lado ao outro, o único apoio era os dois (2) pés transpassados o direito encima do esquerdo, isso lhe pesava o tronco com o tórax e abdômen, lhe dificultando o respirar, Cristo respirava pouco o ar oxigênio (O2) e não conseguia expirar o gás carbônico (CO2) dos pulmões, dando-lhe excesso de Sangue venoso, isso lhe impediu de dizer longas frases, pois, as dores eram imensas, convulsões, desmaios, alucinações, e tétano unido a câimbra passavam no total de Seu Santo corpo.

Este Sangue que saiu do coração humano de Jesus foram as ultimas gotas que faltavam para ser derramado, quando este Santo e Precioso Sangue caiu e saiu do Seu corpo, Jesus estava trazendo o perdão para o erro (desvio do alvo) original de Adão e Eva, libertando a humanidade da natureza do pecado e reconciliando a criação com o Criador, a água que saiu posteriormente eram as ultimaslágrimas de Cristo pelas pessoas, ali Jesus estava dizendo que iria enxugar dos corações e olhos todas as lágrimas, trazendo pleno consolo e alegria. O pecado com sua força e poder de domínio agora estava morto, destruído e aniquilado no ser humano; o Santo Espírito neste momento Se uniu completamente com a Alma de Jesus que estava entrando nas profundezas do inferno, com Glória, Majestade e Poder, Seu resplendor Iluminou todos os lugares de trevas, Jesus foi cumprir o que Ele juntamente com o Deus Pai e o Espírito Santo havia Profetizado, esmagar o maligno. O adversário se opôs ao Senhor Jesus, porém, caiu ao chão com o rosto em terra, semelhante a uma serpente, Cristo levantou o Seu pé direito e pisou, esmagou e derrotou o inimigo com todas as hostes do mal, neste momento Jesus tomou a autoridade do inferno e da morte em suas mãos, houve festa, júbilo, alegria nos Céus, a Redenção tinha sido Consumada, a criação restaurada e o adversário aniquilado, o Filho de Deus, Jesus destruiu toda mentira e obras do maligno, para todo sempre. Amém!

Ao terceiro dia o Espírito Santo trouxe de volta a Vida o Corpo de Jesus em Eterna Glória e Majestade, logo depois Jesus ainda ficou quarenta (40) dias na Terra, ensinando sobre o Reino de Deus e curando os doentes, Todo Poder nos Céus e na Terra estava com Jesus, Todo Domínio e Governo, como Homem Jesus foi declarado Rei dos reis e Senhor dos senhores, na Ressurreição foi declarado pelo Espírito Santo, Justo e justificador de todo aquele que nEle crer, pois, pela humanidade derramou Seu Santo Sangue. Agora o Filho volta ao Pai, o Lugar de onde em Amor e obediência havia sido enviado, as Mansões Celestiais, as Moradas do Altíssimo, a Habitação dAquele que Vive para sempre , O arcanjo Miguel seguido pelo anjo Gabriel o corteja até as portas dos Céus, lá fileiras e fileiras infinitas de arcanjos, anjos, querubins, serafins e todos os seres Celestes o aguardavam, todos os salvos que estão lá juntos esperando a volta do Grande Rei o Senhor dos Exércitos,  cumprindo-se Salmo 24, todos em um único e lindo coral onde palavras humanas não há igual. O Pai se reencontra pessoalmente com Seu Filho no Reino de Deus (Elohim), no nosso Reino do Amado Jesus; louvores, cânticos, hinos, alegria, danças e uma festa aconteceu, o Pai Ama o Filho, e o Filho Ama o Pai; o Deus Pai juntamente com o Deus Espírito Santo entram no Santo Lugar, passa pelo Santo dos santos e se assentam no Trono, na sala do Trono de Deus; Jesus segue na mesma direção entrando na Sala do Trono lhes dizendo: – A Redenção da humanidade está consumada! O Pai e o Espírito do Senhor lhe convidam dizendo: – Assenta-se a minha Direita, até que Eu (o Eu Sou) faça dos Teus inimigos um estrado debaixo dos Seus pés, ao assentar, o Pai lhe entrega o Cetro de Eqüidade e Justiça, o arcanjo Miguel lhe traz a Sua Coroa com o Seu Nome que saberemos naquele dia, após o Seu Retorno, com o Nome REI dos reis e SENHOR dos senhores, se cumprindo Salmo 110.

O Deus Filho, Jesus, olha para o Deus Pai e diz:- Pai vamos cumprir a Palavra anunciada pelo profeta Joel? E o Pai responde:- Vamos! Neste momento o Espírito Santo entra no cenáculo e no final da Festa das colheitas, batiza todos que estavam ali com Poder de Deus, e é o Espírito Santo de Deus que está conosco, até ao final dos tempos. Amém!